Este espaço se propõe a reunir material sobre loucura e todo o aparato que a envolve. Espaço para memória, videos, leituras, noticias e tudo o mais que nos cair em mãos em nossa tarefa diária de pensar sobre o tema.Também postaremos materiais que, ainda que não se relacionem diretamente com o tema, esclarecem o pensamento de autores importantes para se chegar lá. Doiduras, maluquices, vesânias de toda sorte serão bem vindas.

8 de jun de 2011

Accademia della Follia - Companhia de loucos de profissão e atores por vocação

Companhia italiana de teatro apresenta o espetáculo Extravagância, interpretado em português, por atores realmente “loucos” da “Accademia della Follia”. Turnê Brasil 2011, o espetáculo enfoca o tema das relações humanas com e entre pacientes psiquiátricos e promove um debate com artistas, operadores e usuários de saúde mental.
Ficha técnica:
Texto: Dacia Maraini.
Direção e Música: Claudio Misculin
Atores: Claudio Misculin, Deborah Pettirosso, Dario Kuzma, Donatella Di Gilio, Gabriele Palmano, Giuseppe Feminiano, Giuseppe Denti, Giulia Misculin,
Coprodução: Teatro Stabile del Friuli Venezia Giulia e Accademia della Follia
Direção Artística: Cinzia Quintiliani
Co-direção Artística: Carmen Palumbo
Produção e Cenário: Eddie Mendes
Fotografo:
Sinopse - Cinco pacientes com problemas mentais, internados em um manicômio, vivem as conseqüências da votação da Lei Basaglia: a partir de amanhã todos em casa! O hospital é fechado e eles voltam para suas famílias, encontrando um ambiente totalmente diverso do que esperavam: frio, sem afeto, sem interesse e compreensão. Na realidade eles não são desejados e foram até substituídos.
Assim, eles voltam para o hospital, onde decidem viver do jeito deles: sem médicos, sem eletrochoque, sem chaves e ferrolhos, em uma comunidade aberta, com novas regras estabelecidas por eles próprios.
Turnê Brasileira* – do primeiro de junho ao 09 de julho 2011, pelas cidades Brasilia /DF (1,2,3 e 4/06), Aracajú/SE (7/06), São Bernardo dos Campos/SP (09/06), São Paulo/SP (10/06), Sao Carlos (12/06), São Leopoldo/RS (15/06), Porto Alegre /RS(18/06), Rio de Janeiro (24,25 e 26/06 ), Belo Horizonte ( 08/07) e Ouro Preto ( 09/07) .
Em cada cidade, a Companhia permanecerá por alguns dias. Em cada uma delas, a Accademia da Follia estabeleceu contato e relações com os principais operadores de assistência aos pacientes com problemas de saúde mental, e promoverá a autonomia e a cidadania à pacientes com transtornos mentais.
Sobre o espetáculo - Em 2009, a escritora italiana Dacia Maraini repassou à companhia triestina o trabalho de colocar em cena o texto. A idéia proposta foi a de que o texto fosse interpretado por atores realmente loucos, os atores da Accademia della Follia.
O espetáculo teve sua estréia aos 10 de outubro de 2009 no Teatro Goldoni em Venezia e realizou uma temporada de 10 a 22 de novembro, no Teatro Stabile Rossetti em Trieste. A partir de então, foi apresentado, aproximadamente, por 60 vezes na Itália.
O projeto Itália- Brasil - Depois do sucesso de crítica e público, os loucos-atores, liderados pelo diretor/ator Claudio Misculin, com extravagância, voltam o olhar para o Brasil: um país ligado a eventos históricos que levaram a Itália a declarar a Lei 180 que, em 1978, possibilitou o fechamento de hospitais psiquiátricos.
Naquele ano, o psiquiatra Franco Basaglia, pai fundador da legislação revolucionária, reuniu-se no Instituto Brasileiro de Psicanálise, Grupos e Instituições (IBRAPSI) com psiquiatras, profissionais e personalidades internacionais, dispostos a refletir sobre as mudanças de uma norma contra hospitais psiquiátricos, provocando a sociedade brasileira a debater sobre essa questão.
O projeto proposto torna-se uma "ponte cultural" que liga duas realidades, a italiana e a brasileira, seja através da experiência teatral como um momento de crescimento e formação dos loucos-atores, como para a realização de um momento de intercâmbio entre os profissionais.
O Projeto : Conferência Permanente
O Brasil é reconhecido mundialmente como um país líder na pesquisa em saúde mental. Accademia della Follia está investindo e pensando seriamente sobre as novas questões relacionadas com o tema do sofrimento mental na contemporaneidade. O que dizer todas as discussões atuais chamadas "os novos sofrimentos psíquicos", que explica: um sofrimento que não tem psico-patologia real. Isto é, o indivíduo tem o sentimento permanente de insegurança, instabilidade, incapacidade de lidar com suas dificuldades, desintegração social, falta de diretivas. Assim, a procura de cuidados para a depressão, ataques de pânico, transtornos de ansiedade, comportamentos obsessivos, abuso de substâncias, e outros sintomas. Estes argumentos são uma fonte de pesquisa moderna, ligada à sociedade ocidental e suas mudanças. Que preconiza o filósofo franco-argentino Miguel Benasayag (com quem a Accademia há colaborado nos últimos dois anos) no livro "A Era das paixões tristes."
Em Minas Gerais, em especial Belo Horizonte, está se definindo uma colaboração entre as instituições (relacionados com a Saúde Mental) numa Conferência Permanente para a Saúde Mental no Mundo - Dr. Franco Basaglia , onde Accademia della Follia faz parte ativa no desenvolvimento deste projeto, não somente com a mensagem da sua peça Extravagancia mas também com debates, workshops, colóquios e conferencias, para explicar o desempenho do trabalho teatral do diretor de cena: Claudio Musculin.
Que é nascida da vontade do Professor Franco Rotelli, ex-diretor da Seguridade Social da cidade Trieste e reputado conferencista e do professor Benedetto Saraceno, ex-diretor da OMS (Organização Mundial de Saúde).
Direção Artística: Cinzia Quintiliani - cinziaquintiliani@libero.it
Produção Artística: Eddie Mendes - eddie.viswhaaw@gmail.com

Nenhum comentário: